Dos 5 autores mais vendidos na Flip, 4 são negros e 1 é indígena

Grada Kilomba, Ayobami Adebayo e Ailton Krenak encabeçam mais vendidos.

Negros são os autores de quatro entre os cinco livros mais vendidos na livraria oficial da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) deste ano. O outro é indígena. O livro mais vendido da Livraria da Travessa foi Memórias da Plantação - Episódios de Racismo Cotidiano, da portuguesa Grada Kilomba, que apresentou a obra na sexta-feira (12).

São todos estrangeiros os negros no topo da lista de mais vendidos (veja abaixo). Além de Grada Kilomba (cuja família vem de Angola e São Tomé), aparecem também a nigeriana Ayobami Adebayo, o angolano Kalaf Epalanga (que passou três horas dando autógrafos) e Gaël Faye, nascido no Burundi.

MAIS VENDIDOS NA FLIP*

*Na Livraria da Travessa, até sábado (13)

1 - "Memórias da Plantação - Episódios de Racismo Cotidiano" - Grada Kilomba (Cobogó)

2 - "Fique Comigo" - Ayobami Adebayo (HarperCollins)

3 - "Ideias para Adiar o Fim do Mundo" - Ailton Krenak (Companhia das Letras)

4 - "Também os Brancos Sabem Dançar" - Kalaf Epalanga (Todavia)

5 - "Meu Pequeno País" - Gaël Faye (Rádio Londres)

Leia mais em Folha de S. Paulo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos