Cinco brasileiros, quatro portugueses e um angolano entre os finalistas

Os dez finalistas ao Prémio Oceanos já foram encontrados pelo júri que destacou a capacidade dos autores em associar a qualidade literária às questões contemporâneas. Vencedores são anunciados a 5 de dezembro.

O júri do Prémio Oceanos já escolheu os 10 livros finalistas da edição deste ano. Entre os autores selecionados estão cinco brasileiros, quatro portugueses e um angolano.

As obras finalistas compreendem nove romances e um livro de contos sendo que três deles foram editados em dois países: Alguns humanos, do brasileiro Gustavo Pacheco, e Luanda, Lisboa, Paraíso, da portuguesa Djaimilia Pereira de Almeida, publicados no Brasil e em Portugal, e Sua Excelência, de corpo presente, do angolano vencedor do Prémio Camões em 1997, Pepetela, lançado em Angola e Portugal.

A capacidade das obras de associar a qualidade literária às questões contemporâneas foi uma das questões valorizadas pelo júri, do qual fizeram parte a crítica literária Eliane Robert Moraes, o crítico literário Ítalo Moriconi, a escritora Maria Esther Maciel e a escritora Veronica Stigger, do Brasil; a jornalista Ana Sousa Dias, o poeta Daniel Jonas e o crítico literário Manuel Frias Martins, de Portugal, e o crítico literário Francisco Noa, de Moçambique.

Os vencedores serão anunciados a 5 de dezembro, no Itaú Cultural, em São Paulo, num evento aberto ao público.

Nesta edição, o valor total da prémio foi aumentado de 230 mil reais, em 2018, para 250 mil reais. Outra das mudanças na edição deste ano é o facto de o prémio contemplar três livros enquanto nas edições anteriores premiava quatro. O livro vencedor receberá 120 mil reais; o segundo 80 mil e o terceiro 50 mil.

O Prémio Oceanos é realizado em parceria com o Banco Itaú, com o Governo de Portugal (através do Fundo de Fomento Cultural Português) e com a CPFL Energia, e conta com o apoio do Itaú Cultural, do Instituto CPFL e do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde.

Lista das obras e autores finalistas:

Alguns humanos, de Gustavo Pacheco (contos), Brasil, Tinta-da-China

A tirania do amor, de Cristovão Tezza (romance), Brasil, Todavia

Eliete, de Dulce Maria Cardoso (romance), Portugal, Tinta-da-China

Ensina-me a voar sobre os telhados, de João Tordo (romance) Portugal, Companhia das Letras Portugal

Luanda, Lisboa, Paraíso, de Djaimilia Pereira de Almeida (romance), Portugal, Companhia das Letras Portugal

Meio homem metade baleia, de José Gardeazabal (romance), Portugal, Companhia das Letras Portugal

O imortal, de Mauricio Lyrio (romance), Brasil, Companhia das Letras

O preto que falava iídiche, de Nei Lopes (romance), Brasil, Record

Sorte, de Nara Vidal (romance), Brasil, Moinhos

Sua Excelência, de corpo presente, de Pepetela (romance), Angola, Dom Quixote/Texto Editores

Em 2018, a escritora brasileira Marília Garcia ficou em primeiro lugar com Câmera Lenta, seguiu-se o português Bruno Vieira Amaral, autor do romance Hoje Estarás Comigo no Paraíso, em terceiro lugar ficou o livro de poesia A Noite Imóvel, do português Luís Quintais, e o poeta moçambicano Luís Carlos Patraquim, autor de O Deus Restante, ficou em quarto lugar.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos