Importante descoberta do neolítico na China

As autoridades locais da província de Zhejiang, no leste da China, anunciaram a descoberta de um importante acervo de cerâmicas pintadas, túmulos e até um esqueleto num assentamento neolítico, que data de 9 mil anos atrás.

O Instituto Provincial de Relíquias Culturais e Arqueologia revelou que os restos foram encontrados num sítio neolítico localizado na aldeia de Qiaotou, cidade de Yiwu, atualmente conhecida como o maior centro de comércio grossista.

O local começou a ser escavado em 2014. Até agora, o total área de trabalho atingiu cerca de 2.000 metros quadrados.

Os arqueólogos descobriram que o assentamento tem formato circular, com um monte no centro, cercado por trincheiras artificiais.

Uma grande quantidade de cerâmicas coloridas foram encontradas no monte, incluindo panelas, pratos e jarras de cores vermelha e branca. Também foram desenterradas algumas cerâmicas inteiras e quebradas em anteriores escavações.

Jiang Leping, investigador do instituto, afirmou que "este local pode ter sido um espaço para sacrifícios e cerimónias dos antigos habitantes".

Ao mesmo tempo, especula-se que os dois túmulos e um esqueleto masculino completo encontrados sejam os mais antigos do tipo na província de Zhejiang.

Jiang sublinhou que o solo vermelho do local é ácido e que mais estudos serão feitos para descobrir como o esqueleto pode ter sido tão bem preservado.

Especialistas indicaramque o sítio de Qiaotou pertence a uma cultura Neolítica chamada de Shangshan, que se originou no curso inferior do rio Yangtze, o maior da China. Quase 20 terrenos com resquícios da cultura Shangshan foram descobertos em Zhejiang, um dos quais fornece evidências do cultivo de arroz selvagem.

Relacionadas

Exclusivos