Wagner Moura diz que há censura no Brasil em sessão de 'Marighella' em Lisboa

Seu Jorge e Wagner Moura durante as filmagens de 'Marighella'

Seu Jorge e Wagner Moura durante as filmagens de 'Marighella'

  |  D.R.

Exibição em festival português foi dedicada a ex-presidente equatoriano Rafael Correa, que estava presente.

Ainda sem data de lançamento no Brasil, o filme "Marighella" foi exibido neste domingo (17) numa sessão esgotada em Lisboa. Em debate após a exibição, Wagner Moura, diretor da produção, disse ser vítima de censura. "A censura no Brasil hoje é um fato. Interditaram a cultura", afirmou. "Nós sabíamos que seria dificílimo fazer este filme. Estou muito preparado com isso [ameaças], não tenho problema nenhum em debater. O que eu não estava preparado era para o filme não estrear no Brasil, quando nós já tínhamos uma data de estreia, tudo combinado."

Previsto para estrear em 20 de novembro -Dia da Consciência Negra e mês em que a morte do guerrilheiro completa 50 anos-, o filme teve o lançamento cancelado em setembro. Em nota, a O2 Filmes afirmou que os produtores "não conseguiram cumprir a tempo os trâmites exigidos pela Ancine (Agência Nacional do Cinema)".

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Exclusivos