Joana Vasconcelos usa panos africanos em homenagem a escrava

A artista portuguesa foi convidada a criar uma peça para a inauguração do MassArt Art Museum, em Boston. O resultado é "Mumbet", homenagem a escrava local que se destacou na luta pelos direitos humanos.

Na sua primeira exposição individual em solo norte-americano, Joana Vasconcelos foi convidada a criar uma peça para a inauguração, a 22 de fevereiro, do MassArt Art Museum (MAAM), em Boston, nos Estados Unidos.

Mumbet é o título da monumental instalação têxtil da artista portuguesa, que recorre a capulanas para homenagear uma figura local, a afro-americana Elizabeth Freeman, mulher nascida escrava que se notabilizou na defesa dos direitos humanos, contribuindo para a abolição da escravatura no seu estado e no seu país.

Medindo cerca de 377m², Valquíria Mumbet tem o peso estimado em 1.350 Kg, distribuído por 70 pontos de fixação, esta nova Valquíria, da série iniciada por Joana Vasconcelos em 2004, é habitada por palmeiras, embondeiros, folhas e frutos, incorporando também uma componente do artesanato português: as rendas da Ilha do Pico, fios de croché que ligam os Açores à comunidade de descendência do arquipélago radicada na região de Nova Inglaterra.

Produzida durante seus meses no ateliê da artista, Mumbet "tem a particularidade de não ser especialmente sumptuosa ou luxuosa mas distingue-se pelo elevado número de braços insufláveis (22), solícita e generosa como a mulher que a inspirou", lê-se no comunicado de Joana Vasconcelos.

As diferentes componentes da peça vão ser montadas na galeria de entrada do museu, num processo que demorará 10 dias. "Na parte inferior do espaço, o visitante pode circular livremente entre quatro braços descendentes, que criam a envolvência de um espaço confinado no centro da peça", refere ainda a nota.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG