A "utopia do artista" macaense Carlos Marreiros

"Red December" retrata as dinâmicas inclusivas de uma cidade marcada pela coexistência harmoniosa e fusão cultural.

Red December - Exposição de Carlos Marreiros" abre as portas esta sexta-feira na Galeria do Tap Seac em Macau com uma obra de larga escala e uma série de pinturas dos cadernos de esboços do artista e arquiteto macaense.

O Instituto Cultural de Macau (ICM), entidade organizadora da exposição, realça que "Red December" inclui "uma grande composição repleta de pequenos detalhes, retrata uma cena em que figuras históricas chinesas e ocidentais de diferentes épocas se reúnem e se envolvem numa aprazível conversa".

A exposição, patente até 13 de fevereiro, reflete a identidade e sensibilidade de um artista cuja biografia se casa com a materialização do lugar, no espaço e tempo, de uma cidade que se constrói através das relações humanas das várias comunidades que a cimentam. É uma obra da qual emana uma "visão utópica do artista, onde diferentes culturas coexistem harmoniosamente no seio de uma sociedade inclusiva".

As pinturas dos cadernos de esboços do artista transportam-nos para o processo criativo diário de Carlos Marreiros ao longo dos anos, em que "se fundem elementos das culturas chinesa e ocidental".

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos