China se opõe firmemente às vendas de armas dos EUA para Taiwan

Um porta-voz da defesa da China pediu nesta sexta-feira que os Estados Unidos revogassem seu plano de vender armas para a região chinesa de Taiwan e que parassem de armar a região com armas de qualquer tipo.

por Gonçalo Lopes

Zhang Xiaogang, porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, fez as observações em resposta a uma pergunta da mídia sobre a recente aprovação do Departamento de Defesa dos EUA de vendas de armas no valor de aproximadamente US$ 300 milhões para Taiwan.

As vendas de armas dos EUA para a região chinesa de Taiwan violaram gravemente o princípio de Uma Só China e os três comunicados conjuntos China-EUA, especialmente o Comunicado de 17 de agosto, disse Zhang.

A medida prejudicou seriamente a soberania e a segurança da China e representou uma grave ameaça à paz e à estabilidade no Estreito de Taiwan. A China está fortemente insatisfeita e se opõe firmemente às vendas de armas dos EUA para a região chinesa de Taiwan, acrescentou.

Zhang disse que a questão de Taiwan é a primeira linha vermelha que não deve ser ultrapassada nas relações entre a China e os EUA, e que o apoio às forças separatistas da “independência de Taiwan” só aumentará a tensão na região, empurrará Taiwan para uma situação perigosa e, por fim, prejudicará os próprios Estados Unidos.

O Exército de Libertação Popular intensificou o treinamento militar e melhorou a preparação para o combate para salvaguardar resolutamente a soberania nacional e a integridade territorial da China, disse Zhang.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!