Início Manchete Israel admite ter disparado contra multidão que esperava ajuda humanitária em Gaza. Mais de 100 morreram

Israel admite ter disparado contra multidão que esperava ajuda humanitária em Gaza. Mais de 100 morreram

O exército israelita admitiu esta quinta-feira ter disparado com munições reais contra uma multidão enquanto era distribuída ajuda militar no norte de Gaza, que as autoridades locais dizem ter causado 104 mortos e pelo menos 760 feridos.

As forças israelitas afirmaram que a multidão que esperava a distribuição de alimentos constituía “uma ameaça”, mas fontes ouvidas pela agência AFP negaram a responsabilidade pelo elevado número de mortos, indicando que dezenas de pessoas ficaram feridas em “empurrões e atropelamentos” depois de terem cercado camiões com ajuda humanitária e iniciado a pilhagem.

O Ministério da Saúde do movimento islamita Hamas, que controla a Faixa de Gaza, declarou 104 mortos, responsabilizando Telavive.

“O ataque foi premeditado e intencional, no contexto do genocídio e da limpeza étnica do povo da Faixa de Gaza. O Exército de ocupação sabia que estas vítimas tinham vindo para esta zona para obter alimentos e ajuda, mas matou-as a sangue frio”, acusou o Hamas, cujos massacres em território israelita desencadearam a guerra na Faixa de Gaza.

Leia mais em Diário de Notícias

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!