Mais de 90% dos imigrantes sofrem discriminação no acesso à habitação em Portugal

Os testemunhos no estudo vão desde senhorios dizerem diretamente que não arrendam a brasileiros, até casos de assédio sexual e aumento das verbas para poder de arrendar ao saber que o interessado não é português

por Gonçalo Lopes

“Quando chegamos, toda vez que ligávamos para um anúncio e escutavam o nosso sotaque brasileiro, diziam que estava arrendado. Foi preciso pedir a uma colega portuguesa para ligar, então conseguimos agendar visitas”. Este é um dos mais de 90 relatos colhidos no inquérito “Imigração e a discriminação na habitação”, realizado pela Casa do Brasil e divulgado ontem. A investigação aponta que mais de 90% dos imigrantes entrevistados já sofreu algum tipo de discriminação em relação à habitação em Portugal.

Participaram no estudo 230 imigrantes que residem no país. A situação mais recorrente, que atingiu 45% dos inquiridos, foi no arrendamento. “Cada telefonema para um potencial senhorio é um eco de esperança que se desfaz ao contato com a realidade”, escreve no preâmbulo Freda Paranhos, presidente da associação TransParadise.

Leia mais em Diário de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!