Vendas de carros em Portugal aceleram com elétricos mais baratos

Sustentado pelo crescimento da eletrificação (e também pelo retorno ao normal do rent-a-car), o mercado de automóveis novos demonstrou, em 2023, uma tendência de subida significativa para valores próximos dos de 2019.

por Gonçalo Lopes

Após anos anómalos devido à pandemia de covid-19 e aos problemas nas cadeias de produção que afetaram o fornecimento de componentes, a indústria automóvel teve, em 2023, um ano de retorno à normalidade, o que se refletiu nos valores de veículos matriculados um pouco por toda a Europa: nos primeiros 11 meses do ano, todos os mercados da União Europeia cresceram, com exceção da Hungria, de acordo com dados da Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA).

Faltando ainda os dados relativos ao mês de dezembro, o ano de 2023 apresta-se a ser também de crescimento sólido no mercado português: entre janeiro e novembro, registou-se uma subida de 27,8% face a igual período do ano passado, segundo valores da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), com o seu secretário-geral, Helder Pedro, a realçar que, “o ano de 2023 é, de facto, de recuperação, embora ainda abaixo dos valores de 2019, que é o ano que comparamos pré-pandemia. Mas estamos em linha com os outros países da Europa – a situação é semelhante, digamos, a tender para a estabilização do mercado”.

Nesse sentido, baseando-se nas estimativas da ACEA, o responsável da ACAP entende que o próximo ano será também de crescimento, mas não com as percentagens vistas em 2023, ou seja, assistindo-se então a uma certa estabilização do mercado.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!