Guterres vai a Kiev discutir manutenção do acordo de cereais - Plataforma Media

Guterres vai a Kiev discutir manutenção do acordo de cereais

O secretário-geral da ONU, António Guterres, chegou hoje à Polónia e desloca-se na quarta-feira a Kiev para discutir com o Presidente ucraniano, a manutenção do acordo de exportação de cereais através do Mar Negro, entre outros assuntos.

A visita à Ucrânia será a terceira que Guterres faz no último ano, e o secretário-geral das Nações Unidas deverá regressar a Nova Iorque na quinta-feira, avançou hoje o seu porta-voz, em comunicado.

O chamado Acordo do Mar Negro, que facilita a saída de cereais ucranianos e outros produtos alimentícios para os mercados internacionais, foi uma das principais iniciativas da ONU no âmbito da guerra e vai expirar a 18 de março, a menos que todas as partes concordem prolongá-lo.

A Rússia anunciou no domingo que está pronta para manter o acordo de exportação de cereais se os outros participantes o aplicarem numa base de igualdade.

Os acordos foram assinados em várias partes porque a Ucrânia se recusou a assinar em conjunto com a Rússia e foram formalizados no dia 22 de julho do ano passado, em Istambul, visando permitir à Ucrânia (um dos maiores produtores do mundo) exportar cereais e outros produtos através do Mar Negro.

Um outro acordo, entre a Rússia e as Nações Unidas, determinou que as Nações Unidas deveriam tomar medidas para levantar várias restrições às exportações de produtos agrícolas e fertilizantes russos para o mercado mundial.

O acordo dos cereais foi prolongado em novembro por mais 120 dias, expirando a 18 de março.

Na quinta-feira passada, o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo disse que o acordo não estava a funcionar, acusando o Ocidente de não cumprir a parte dos acordos relacionada com a Rússia.

Segundo o ministério, cerca de 262.000 toneladas de fertilizantes que a Rússia planeou doar aos países mais pobres estão bloqueadas nos portos da Letónia, Lituânia, Estónia e Países Baixos, tendo sido possível expedir apenas um lote de 20.000 toneladas para o Malawi.

*Com Lusa

Related posts
Política

Putin diz que plano da China pode servir de base para resolver guerra

Política

Rússia diz que abateu drones ucranianos na Crimeia

Política

Ucrânia espera que China use influência junto da Rússia para acabar com guerra

Política

Rússia abre processo contra TPI. Mandado de detenção é "ilegal"

Assine nossa Newsletter