Governo brasileiro resgata mais de mil indígenas yanomami em estado grave - Plataforma Media

Governo brasileiro resgata mais de mil indígenas yanomami em estado grave

O governo do Brasil informou que nos últimos dias mais de mil indígenas da Terra Yanomami foram resgatados em estado grave de saúde por equipes médicas.

Em uma entrevista à imprensa em Boa Vista, capital de Roraima (estado do norte do país onde se situa a Terra Yanomami), o Secretário de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Weibe Tapeba, disse que na última semana, o único hospital infantil do estado recebeu 29 crianças yanomami enfermas.

“Acreditamos que mais de mil indígenas foram resgatados nesses últimos dias do território para não morrer”, disse Tapeba.

As equipes médicas estão na reserva desde 16 de janeiro para enfrentar a falta de assistência sanitária no território, onde tem ocorrido numerosos casos de paludismo e desnutrição grave.

Os indígenas são retirados das comunidades onde vivem e levados ao posto Surucucu, uma unidade considerada ponto de referência na região, sendo que os casos muito graves são enviados a Boa Vista.

Desde 20 de janeiro, uma força tarefa federal opera na região, em resposta ao decreto da Presidência da República, estabelecendo o Comitê Nacional de Coordenação para o Enfrentamento da Saúde não Assistida em território Yanomami.

Além disso, o Ministério da Saúde declarou emergência de saúde pública ante a necessidade de uma ação imediata frente à crise humanitária em Roraima.

Segundo o secretário Tapeba, a decisão “é importante porque permitirá ao Governo Federal adotar mais estratégias de emergência, como a compra de insumos, a aquisição de medicamentos e materiais”.

O território yanomami, enfatizou, vive um “cenário de guerra”, e uma das principais causas da emergência sanitária são as atividades de mineração ilegais no maior território indígena do país.

“Isso tem matado os rios, tem matado os peixes e as comunidades acabam ficando reféns deste cenário de guerra, horror, medo e morte”, denunciou.

No sábado passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou a região e determinou que ministros de diversas áreas adotem uma série de medidas urgentes para enfrentar a grave crise das pessoas que vivem no território indígena.

Os yanomamis são um grupo de cerca de 35.000 de indígenas que vivem em 200 a 250 aldeias na floresta amazônica, na fronteira com a Venezuela.

Related posts
BrasilSociedade

Conceder títulos de propriedade aos indígenas ajuda a proteger a floresta no Brasil

BrasilPolítica

Indígenas do povo Kambeba votam de voadeira na Amazónia

BrasilPolítica

Povos indígenas do Brasil exigem o fim da impunidade

MundoPolítica

Papa denuncia 'colonização ideológica' em visita ao Canadá

Assine nossa Newsletter