Rússia e restantes países do Mar Cáspio rejeitam presença de tropas estrangeiras - Plataforma Media

Rússia e restantes países do Mar Cáspio rejeitam presença de tropas estrangeiras

A Rússia, o Irão e outros países banhados pelo Mar Cáspio excluíram ontem a presença militar estrangeira, numa clara alusão à NATO, nessa área, que é usada pelo exército russo para lançar mísseis contra a Ucrânia

“A não presença no Mar Cáspio de forças armadas que não pertencem aos países limítrofes (Rússia, Irão, Cazaquistão, Azerbaijão e Turquemenistão)”, lê-se no comunicado divulgado no final da reunião celebrada em Asjabad, a capital do Turquemenistão, e citado pela agência espanhola de notícias, a Efe

O Kremlin, que conseguiu que os Estados Unidos da América retirassem todas as suas bases militares da Ásia Central, acusou o Ocidente de tentar expandir-se para o antigo espaço soviético, considerado o ‘quintal’ da Rússia.

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, aproveitou a reunião para romper o isolamento internacional desde o início da invasão da Ucrânia, a que chama “operação militar especial”, há mais de quatro meses.

No comunicado, ao mesmo tempo que defendem os princípios fundacionais das Nações Unidas, os cinco mandatários destacaram o “crescente papel da região do mar Cáspio no mundo” e “a importância da cooperação na esfera militar”.

Os países, diz ainda o texto citado pela Efe, comprometem-se ainda a garantir a segurança e a estabilidade da região, e a não ceder o seu território a outros estado para cometer agressões ou outras ações militares contra algum dos seus vizinhos.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
Política

Canal russo em exílio tenta 'combater a propaganda' do Kremlin

MundoPolítica

Cabe à Rússia “honrar a sua palavra” no acordo para exportações de cereais

Política

Rússia deixará Estação Espacial Internacional depois de 2024

Política

Em dificuldades no terreno, Putin vai acumulando vitórias fora da Ucrânia

Assine nossa Newsletter