Fortuna das famílias mais ricas da bolsa de Lisboa cresceu 3,5 mil milhões

Fortuna das 10 famílias mais ricas da bolsa de Lisboa cresceu 3,5 mil milhões de euros

O ano de 2021 já terminou e para a bolsa de Lisboa foi sinónimo de ganhos para a maioria das cotadas. O Jornal de Negócios fez as contas e com a maioria das empresas listadas em bolsas a fecharam o ano no verde, o património das 10 famílias mais ricas da bolsa aumentou. A fortuna destas famílias, em conjunto, subiu 3,5 mil milhões de euros para 14,2 mil milhões de euros.

Segundo o jornal de economia, o ano passado foi de recuperação nos mercados acionistas e em Lisboa uma das estrelas foram a Jerónimo Martins, dona dos supermercados Pingo Doce. Com a retalhista a terminar o ano de 2021 com uma valorização de mais de 45% do que tinha acontecido em 2020, o património da família Soares dos Santos também aumentou. O comportamento das ações refletiu-se assim numa valorização do património da família de 2,2 mil milhões de euros, valor ao qual somam ainda quase 102 milhões recebidos em dividendos.

Já a fortuna da família Azevedo valorizou-se em mais de 660 milhões de euros, espelhando os ganhos que a holding do grupo, a Sonae, obteve, bem com participações em outras empresas.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Assine nossa Newsletter