Empresas da Grande Baía miram a ASEAN - Plataforma Media

Empresas da Grande Baía miram a ASEAN

Cerca de 60 por cento das empresas na Área da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau consideram uma expansão para os países pertencentes à Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) nos próximos três anos, de acordo com um relatório publicado pela United Overseas Bank Hong Kong e Hong Kong Trade Development Council (HKTDC).  

Baseado num inquérito a 657 empresas da Grande Baía espalhadas por vários setores de atividade, o relatório concluiu que os países da ASEAN são destinos bastante atrativos, particularmente pela sua relação custo-eficácia, recursos abundantes e um mercado que alberga 660 milhões pessoas (8,5 por cento da população mundial).  

Entre os 10 países do grupo ASEAN, Singapura, Malásia, Vietname, Tailândia e Filipinas figuram entre os destinos mais populares para comércio e investimento. A maioria das empresas da Grande Baía escolheu como mercados de venda Singapura (55,4%), Malásia (53%) e Vietname (51,1%). Como bases de produção ou de fornecimento, Vietname (14,5%), Tailândia (10,4%) e Indonésia (8,1%) foram os mais destacados. Além disso, quanto ao estabelecimento de escritórios regionais, cerca de 10 por cento das empresas atribuíram favoritismo a Singapura.  

Leia também: “A missão não é somente promover Portugal na China”

Empresas do setor industrial são as que têm maior interesse na expansão para o sudeste asiático, seguidas pelo setor do imobiliário; hotelaria e construção; atividade empresarial, profissional e de serviços financeiros.  

Christine Ip, diretora executiva do United Overseas Bank para a China, afirmou que “os fluxos transfronteiriços de comércio e investimento entre os países da ASEAN e a Grande Baía são impulsionados pela crescente interconectividade e colaboração das duas regiões em áreas como o desenvolvimento sustentável”.  

A necessidade de fomentar essa ligação foi também realçada por Nicholas Kwan, diretor de investigação da HKTDC. “Quando a pandemia for controlada e os controlos fronteiriços relaxarem, o comércio e o investimento transfronteiriço serão mais ativos. As empresas da Grande Baía devem estabelecer rapidamente a ligação com compradores e parceiros estrangeiros”. 

Segundo o relatório, Hong Kong desempenha um papel fundamental na colaboração da Grande Baía com o mercado ASEAN, devido ao seu estatuto de centro de negócios “único”, com um sistema fiscal simples e uma gama diversificada de produtos e serviços de investimento. “As empresas da Grande Baía apreciam muito as vantagens de Hong Kong no ambiente empresarial, nas infraestruturas financeiras e no fluxo de recursos transfronteiriços”, disse Kwan. 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
EconomiaTimor-Leste

Ministro das Finanças timorense destaca nova ronda de apoio a empresas

EconomiaMundo

Cuba aprova primeiras 32 empresas privadas

ChinaEconomia

Novas vantagens para o setor financeiro de Macau

ChinaEconomia

Plataforma, Grande Baía e sustentabilidade: o futuro em três eixos

Assine nossa Newsletter