Brasil e países do Golfo Pérsico assinam acordos - Plataforma Media

Brasil e países do Golfo Pérsico assinam acordos

O Brasil e países do Golfo Pérsico, como Bahrein e Emirados Árabes Unidos, assinaram vários acordos e memorandos de entendimento durante a viagem do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, ao Médio Oriente, informaram na terça-feira fontes oficiais

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil fez um balanço do périplo de Bolsonaro pelo Golfo Pérsico, que teve início do passado sábado, e indicou que foram firmadas várias “parcerias estratégicas”.

No Dubai, foram discutidas as relações bilaterais e formas de aprofundar a cooperação à luz de oportunidades futuras, com foco nos interesses comuns para sustentar os laços de amizade entre ambos os países.

Numa reunião entre Bolsonaro e o Xeique Mohammed bin Rashid Al Maktoumf, vice-presidente e primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos, foram assinados memorandos de entendimento entre o Centro de Estudos e Pesquisas Estratégicas dos Emirados (ECSSR) e a Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG) e entre os Ministérios da Educação dos Emirados Árabes Unidos e do Brasil sobre cooperação na área de educação, “entre outros”, segundo o executivo.

Na ocasião, Bolsonaro concedeu a Mohammed bin Rashid Al Maktoum a Grã-Cruz da Medalha Nacional do Cruzeiro do Sul, a mais alta condecoração brasileira concedida a chefes de Estado.

Em Abu Dhabi, o chefe de Estado brasileiro foi recebido pelo príncipe herdeiro, Mohamed bin Zayed al Nahyan, num encontro em que foram discutidas as “relações bilaterais e questões regionais de interesse mútuo”.

“Ambos os líderes analisaram questões bilaterais urgentes e concordaram em continuar a aprofundar a parceria estratégica bilateral. As duas partes manifestaram interesse em realizar a primeira reunião no âmbito do acordo de Parceria Estratégica assinado entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos em 2022, para discutir tópicos que poderão incluir paz e segurança, desenvolvimento sustentável, cooperação económica, energia renovável, e os setores de turismo, cultura e desporto”, aponta o comunicado.

Os dois líderes reafirmaram ainda a importância de promover a cooperação económica bilateral e expressaram a intenção de aprofundá-la.

Em 2021, o total de ativos dos Emirados Árabes Unidos no Brasil ultrapassou os 10 mil milhões de dólares (8,8 mil milhões de euros), enquanto 30 empresas brasileiras operavam naquela região, segundo dados do executivo de Bolsonaro.

Também Mohamed bin Zayed Al Nahyan foi agraciado com a Grã-Cruz da Medalha Nacional do Cruzeiro do Sul por Jair Bolsonaro.

Em relação ao Agronegócio, o Brasil e os Emirados Árabes Unidos “expressaram intenção de fortalecer a cooperação bilateral” nesse setor, um dos mais fortes do país sul-americano.

“As duas partes reafirmaram disposição de aprofundar a cooperação no combate ao crime e na regulamentação da extradição e da reabilitação social de pessoas encarceradas. A este respeito, ambos os países assinaram, em 13 de novembro de 2021, um acordo sobre a transferência de pessoas condenadas”, detalhou o Ministério das Relações Exteriores em comunicado.

Também o setor da defesa esteve em destaque na viagem de Bolsonaro aos Emirados Árabes Unidos, com os líderes a reafirmar a importância da cooperação nesse segmento e a expressarem a intenção de realizar uma reunião do Comité Conjunto de Defesa bilateral.

“Os países expressaram o desejo de estabelecer cooperação na área de produtos de defesa, enfatizando iniciativas conjuntas no setor de pesquisa e desenvolvimento”, diz a nota.

“Com o intuito de fortalecer ainda mais as relações bilaterais, os líderes acolheram iniciativas nos setores de cultura, educação, turismo e desporto, tendo assinado um memorando de entendimento sobre Educação que servirá de base para cooperação educacional na forma de intercâmbio e programas de bolsas de estudo”, acrescenta o texto.

Já no Bahrein, foram assinados uma série de memorandos de entendimento sobre isenção de visto para diplomatas, cultura, deporto e tolerância, segundo indicou a agência noticiosa local, BNA.

Esses acordos foram firmados na presença do rei do Bahrein, Hamad Isa al Khalifa, e de Bolsonaro, que inaugurou hoje a embaixada do Brasil em Manama, capital do país, na primeira visita oficial de um chefe de Estado brasileiro ao Bahrein, onde chegou na segunda etapa de uma viagem pelos países do Golfo Pérsico.

Nesta quarta-feira, Bolsonaro e a sua comitiva seguem para Doha, no Catar, último destino da viagem ao Médio Oriente.

Assine nossa Newsletter