Imóveis, a mais antiga categoria de ativos, continuam a dominar a riqueza moderna - Plataforma Media

Imóveis, a mais antiga categoria de ativos, continuam a dominar a riqueza moderna

Os preços dos imóveis, hoje, são equivalentes ao preço do pão no passado? Essa foi a pergunta que um líder sindical fez recentemente na Alemanha, onde existe uma campanha em curso para tomar o controle de imóveis para locação residencial controlados por grandes empresas e transformá-los em propriedade pública. Muitas cidades holandesas querem proibir investidores de comprar casas de baixo custo para locação.

O partido que governa a Coreia do Sul levou uma sova nas eleições municipais por nada ter feito para conter uma alta de 90% no preço médio de um apartamento em Seul. O líder chinês Xi Jinping fez da habitação a preço acessível uma parte importante de sua campanha pela prosperidade geral, declarando que “casas são para morar, não para especulação”.

Sabemos que os preços da moradia estão inflacionados em muitos lugares. Mas uma nova pesquisa do McKinsey Global Institute, que acompanha os balanços de dez países que representam 60% da renda mundial (Alemanha, Austrália, Canadá, China, Estados Unidos, França, Japão, México, Reino Unido e Suécia) mostra alguns números assombrosos sobre o volume de dinheiro que circula no mercado de imóveis, e os motivos para que isso aconteça.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Assine nossa Newsletter