Monção: um palácio de conto de fadas à venda por 25 milhões - Plataforma Media

Monção: um palácio de conto de fadas à venda por 25 milhões

Palácio da Brejoeira acolheu reis e ditadores. Um empresário do Porto ofereceu-o à filha. Pioneiro na produção de Alvarinho, tem preço fixado em 25 milhões.

Quem entra no Palácio da Brejoeira, em Monção, com os sentidos apurados, deteta no ar um perfume subtil que o persegue até ao fim da visita. Num conto de fadas, poderia descrever-se como a presença invisível e delicada de Hermínia d’Oliveira Pais, a penúltima proprietária, que recebeu o este marco arquitetónico de presente do pai – um abastado empresário do Porto -, em 1937, quando fez 18 anos, Nele habitou até morrer com 97 anos, em dezembro de 2015.

E há o aroma que procede dos três jardins, um deles de camélias, e da quinta com 17 hectares de vinha que rodeiam o palácio. Da sua história, com quase dois séculos (1834-2021), fazem parte reis (D. João VI, que autorizou a construção) e ditadores como Franco e Salazar (que ali se encontraram secretamente). E também um vinho Alvarinho pioneiro na região de Monção e Melgaço.

Após a morte de Dona Hermínia, os seus herdeiros (dois), constituídos numa sociedade, que tem como acionista maioritário Emílio Magalhães, colocaram à venda por 25 milhões de euros aquele património, cuja construção custou “400 contos [dois mil euros]”. Até agora, nenhum negócio se concretizou.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter