Mudança climática ameaça sobrevivência de milhões de africanos - Plataforma Media

Mudança climática ameaça sobrevivência de milhões de africanos

Mais de 100 milhões de pessoas extremamente pobres estão ameaçadas pela aceleração da mudança climática na África, onde as poucas geleiras existentes desaparecerão até 2040, afirmou a ONU.

Em um relatório sobre o estado do clima na África em 2020 publicado a menos de duas semanas da abertura da COP26 em Glasgow, na Escócia, a ONU adverte sobre a vulnerabilidade desproporcional da África e destaca que a mudança climática contribuiu para aumentar a insegurança alimentar, a pobreza e os deslocamentos de populações no continente no ano passado.

“Para 2030 se considera que até 118 milhões de pessoas extremamente pobres (ou seja, que vivem com menos de US$ 1,90 por dia) estarão expostas à seca, às inundações e ao calor extremo na África, caso não sejam estabelecidas medidas de resposta adequadas”, declarou a Comissária de Economia Rural e Agricultura da Comissão da União Africana, Josefa Leonel Correia Sacko, na introdução do relatório.

“Na África Subsaariana, a mudança climática poderia reduzir o Produto Interno Bruto (PIB) em até 3% para 2050″, acrescentou.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Assine nossa Newsletter