Pré-escolar integrado no ensino obrigatório - Plataforma Media

Pré-escolar integrado no ensino obrigatório

Ideia do governo que propõe também o alargamento do acesso ao abono de família, bem como o reforço dos montantes pagos.

O Governo quer integrar o pré-escolar (dos três aos cinco anos) no ensino obrigatório, uma proposta que consta da versão preliminar da Estratégia Nacional de Combate à Pobreza 2021-2023 aprovada pelo Executivo que seguiu para consulta pública.

De acordo com o jornal Público, que teve acesso ao documento, o Governo propõe que o ensino passe a ser obrigatório logo a partir dos três anos (e não dos seis, como atualmente), numa medida que alarga para 15 os anos de escolaridade obrigatória.

No documento é referido que o que se pretende é “reforçar os apoios à frequência de creches e pré-escolar assegurando às famílias de menores recursos um acesso tendencialmente gratuito, integrando o ensino a partir dos três anos de idade na escolaridade obrigatória no médio prazo”.

Para o padre Jardim Moreira, da rede europeia anti-pobreza, considera que é um avanço, mas não chega.

“É importante também não esquecer que só há crianças onde há família, por isso, propomos que haja uma equipa pluridimensional que acompanhe as famílias e que essas respostas devem ser integradas num conjunto mais alargado”, explica.

O padre Jardim Moreira defende também que é preciso pensar na criança muito antes de chegar aos três anos, visto que é nesta idade que “se fundamenta as bases de futuro”.

“É um avanço, mas precisamos de ir mais longe para evitar situações de desvios”, afirma.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter