Atores e atrizes do Brasil escolhem Lisboa para viver - Plataforma Media

Atores e atrizes do Brasil escolhem Lisboa para viver

Partem em busca de melhor qualidade de vida

Apesar da dimensão do mercado brasileiro de televisão, cinema e teatro —e da reconhecida fama de “maior produtor de novelas do mundo”— nos últimos anos uma onda de atores e atrizes brasileiras decidiu trocar o Brasil por Portugal. Um contingente composto por rostos (e sobrenomes) conhecidos e outros nem tão conhecidos assim, que aposta no talento nato e na habitual disposição dos imigrantes para conquistar as ribaltas e os ecrãs portugueses.

A lista é longa e inclui nomes conhecidos do público português, como Pedro CardosoLuana PiovaniLeonardo VieiraMarcelo Antony, Tássia Camargo e ainda o recém-chegado casal Roberto Bomtempo e Miriam Freeland, que desde dezembro de 2020 entrou no casting dos novos residentes em Portugal com uma longa carreira na televisão brasileira.

Ao lado desses, há pelo menos uma dezena de jovens atores, com a carreira ainda em construção no Brasil, mas que, desejosos por novos desafios e melhor qualidade de vida, e também por insatisfação com o atual enredo político no país, fizeram as malas e partiram em busca de um lugar ao sol —ou sob os holofotes— em outro hemisfério.

CRISE POLÍTICA, ECONÔMICA E EXISTENCIAL

Embora a presença de artistas brasileiros nas ruas de Lisboa não seja propriamente uma novidade, a recente diáspora parece acompanhar o crescimento da imigração brasileira para Portugal, acentuada no final da década passada, quando o número saltou de 50 mil para 150 mil. Um fluxo que não deu trégua nem durante a pandemia e, mesmo, com o encerramento das fronteiras entres os dois países, registrou a entrada de mais 42 mil brasileiros em 2020.

Essa é a impressão do ator Miguel Thiré, 38, que está há quatro anos em Lisboa. “Há mais atores e mais atrizes do Brasil em Portugal pois há mais brasileiros em Portugal. A diferença é que nós, artistas, fazemos mais alarido que os médicos e os engenheiros”, arrisca o irmão dos também atores Luísa e Carlos Thiré, filho de Cecil Thiré e neto de Tônia Carrero, um clã artístico que frequenta as novelas (e radionovelas) brasileiras desde os anos 1940.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Assine nossa Newsletter