Muçulmanos apelam a boicote à Hilton devido a projeto na região uigur

Muçulmanos apelam a boicote à Hilton devido a projeto na região uigur

Grupos cívicos muçulmanos nos EUA estão a apelar a um boicote aos hotéis Hilton, devido a planos de construção de uma unidade da cadeia hoteleira na China, alegadamente no local de uma mesquita uigur arrasada

Denunciando o alegado envolvimento da cadeia hoteleira norte-americana​na repressão da minoria muçulmana uigur pelas autoridades chinesas na província de Xinjiang, o Conselho de Relações Americano-Islâmicas e outras organizações lançaram o apelo ao boicote hoje numa conferência de imprensa no exterior de um hotel Hilton na capital, Washington.

A China é alvo de condenação internacional, nomeadamente nos Estados Unidos e União Europeia, pela perseguição à população muçulmana uigur na província de Xinjiang.

Os críticos, que incluem parlamentares europeus entretanto sancionados pela China, afirmam que a campanha equivale a um genocídio cultural, incluindo a detenção de uigures em “campos de reeducação” e a destruição de mesquitas e outros locais religiosos e culturais.

Em julho, a Comissão Executiva do Congresso norte-americano sobre a China também pediu à Hilton para suspender o projeto, que prevê a construção de uma unidade Hampton Inn.

Um porta-voz da Hilton McLean, na Virgínia, afirmou à AP que o modelo de ‘franchising’ do grupo “limita o envolvimento da Hilton no desenvolvimento e gestão de propriedades”.

“No entanto, podemos confirmar que em 2019 um grupo de propriedade chinesa independente adquiriu um terreno baldio em leilão público, com planos de desenvolvimento comercial, incluindo um hotel. A Hilton não participou da seleção do local”, referiu a mesma fonte.

Related posts
ChinaPolítica

China acusa EUA de uso indiscriminado de força para abater balão chinês

Mundo

'Tempestades intermináveis' deixam 16 mortos na Califórnia

Sociedade

Criança de 6 anos dispara contra professora em sala de aula nos EUA

Mundo

EUA abrem as portas para número restrito de imigrantes e barram ilegais

Assine nossa Newsletter