Pfizer anuncia acordo para produzir vacina no Brasil - Plataforma Media

Pfizer anuncia acordo para produzir vacina no Brasil

A farmacêutica Pfizer e a BioNTech anunciaram hoje a assinatura de uma carta de intenção com a farmacêutica brasileira Eurofarma para produção no Brasil da vacina que desenvolveram contra a covid-19 e distribuição na América Latina.

Em comunicado, a Pfizer informou que a “Eurofarma realizará atividades de fabricação dentro da cadeia de fornecimento e rede de fabricação de vacinas covid-19 global da Pfizer e da BioNTech, que agora se estenderá por quatro continentes e incluirá mais de 20 instalações de fabricação”. 

A empresa acrescentou que para facilitar o envolvimento da Eurofarma no processo, as atividades de transferência técnica, desenvolvimento no Brasil e instalação de equipamentos terão início imediato. 

Segundo o acordo, a Eurofarma obterá o medicamento em instalações nos Estados Unidos, e o fabrico de doses finais terá início em 2022. 

Em plena capacidade operacional, a produção anual no Brasil deverá exceder 100 milhões de doses finais anuais. Todas as doses serão distribuídas exclusivamente na América Latina.

“Nossa nova colaboração com a Eurofarma expande nossa rede global de cadeia de suprimentos para outra região – ajudando-nos a continuar a fornecer acesso justo e equitativo à nossa vacina covid-19. Continuaremos a explorar e buscar oportunidades como esta para ajudar a garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos os que precisam”, frisou Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer no comunicado emitido pela empresa. 

Ugur Sahin, administrador e cofundador da BioNTech, destacou que as empresas estão continuamente a aumentar a capacidade de produção nas suas próprias instalações e contam com dezenas de parceiros de fabrico da vacina contra a covid-19 na sua rede global. 

“Junto com a Pfizer, entregamos mais de 1,3 bilião de doses e planeamos entregar 3 biliões de doses no total até ao final do ano. A parceria de hoje é um passo importante para ampliar o acesso às vacinas na América Latina e além, expandindo nossa rede de fabricp global”, disse Sahin.

As empresas destacaram ainda que estão firmemente comprometidas e trabalhando ativamente com governos globais e parceiros globais de saúde com o objetivo de fornecer 2 mil milhões de doses de vacinas para países de baixa e média renda em 2021 e 2022 – mil milhão a cada ano.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo ao contabilizar 576.645 vítimas mortais e mais de 20,6 milhões de casos confirmados de covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 4.461.431 mortes em todo o mundo, entre mais de 213,79 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Related posts
BrasilSociedade

Governo do Brasil recua e volta a aprovar vacinação de adolescentes

BrasilPolítica

Brasil vai partilhar tecnologia de vacinas com América Latina

BrasilPolítica

Queiroga, parte da comitiva brasileira na ONU, é diagnosticado com covid

BrasilPolítica

Governador do Amazonas responderá na justiça por crimes na pandemia

Assine nossa Newsletter