Banco Mundial suspende ajuda ao Afeganistão, 'muito preocupado' com as mulheres

Banco Mundial suspende ajuda ao Afeganistão, ‘muito preocupado’ com as mulheres

O Banco Mundial anunciou nesta terça-feira (24) que suspendeu a ajuda ao Afeganistão após a tomada do poder pelos talibãs, embora explore a forma de continuar “comprometido” para “apoiar o povo afegão”

“Suspendemos as transferências (financeiras) no âmbito das nossas operações no Afeganistão e vigiamos e avaliamos a situação de perto”, explicou à AFP uma porta-voz da entidade. “Estamos profundamente preocupados com a situação no Afeganistão e seu impacto nas perspectivas de desenvolvimento do país, em particular para as mulheres”, acrescentou.

A porta-voz não informou a quantidade de envios programados antes de o Talibã assumir o poder há menos de dez dias.

Até então, o Banco Mundial tinha cerca de 20 projetos de desenvolvimento no Afeganistão. Desde 2002, forneceu cerca de US$ 5,3 bilhões ao país, principalmente como subsídios.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou em 18 de agosto que estava suspendendo a ajuda ao Afeganistão.

“Como sempre, o FMI é guiado pelas opiniões da comunidade internacional”, declarou um porta-voz à AFP na época.

“Há atualmente uma falta de clareza na comunidade internacional quanto ao reconhecimento de um governo no Afeganistão, em consequência do qual o país não poderá acessar os DESs (Direitos Especiais de Saque) ou outros recursos do FMI”, acrescentou.

O FMI deveria liberar uma parcela final da ajuda a Cabul, no âmbito de um programa aprovado em 6 de novembro de 2020, no valor total de US$ 370 milhões.

Related posts
MundoPolítica

EI reivindica ataques contra talibãs no Afeganistão

MundoPolítica

Talibãs trocam Ministério dos Assuntos Femininos pelo da Prevenção do Vício

MundoPolítica

EUA afirmam que ataque de drone em Cabul matou 10 civis

ChinaEconomia

BM acusa diretora do FMI de pressionar para melhorar dados sobre China

Assine nossa Newsletter