Pandemia deixou quase 600 crianças órfãs em Portugal - Plataforma Media

Pandemia deixou quase 600 crianças órfãs em Portugal

Pelo menos 590 crianças e adolescentes em Portugal (e 1,5 milhões no mundo) ficaram órfãos ou perderam avós ou tios durante a pandemia, entre março de 2020 e abril de 2021, estima um estudo da “The Lancet” divulgado na terça-feira.

Em pouco mais de um ano, cerca de um milhão e meio de crianças e adolescentes ficaram sem pais, avós ou tios. A conclusão é de uma nova investigação da revista médica britânica “The Lancet”, que apresenta estimativas por baixo, alertam os autores. Em Portugal, 590 crianças e adolescentes terão ficado órfãos, número que ascende a 660 se for incluída a perda de avós que tinham a sua guarda.

Para este estudo, o primeiro do género à escala global, os autores desenvolveram modelos matemáticos, “usando os melhores dados disponíveis, como uma tentativa inicial de estimar a magnitude do impacto oculto da pandemia nas crianças”, refere a revista em comunicado.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter