EUA convidam especialistas da ONU a investigar racismo no país

EUA convidam especialistas da ONU a investigar racismo no país

O governo de Joe Biden convidou especialistas da ONU a investigar o racismo contra os negros nos EUA, uma atitude radicalmente contrária a do governo anterior, de Donald Trump

O secretário de Estado, Antony Blinken, saudou a decisão do Conselho de Direitos Humanos da ONU de que um grupo de especialistas examine a violência policial contra “as pessoas de ascendência africana” no mundo. “As nações responsáveis não devem tentar evitar a avaliação de sua situação em relação aos direitos humanos. Pelo contrário, devem solicitar a intenção de melhorar”, assinalou.

Blinken convidou especialistas da ONU a visitar os Estados Unidos e pediu que os outros países membros participem “desse esforço de luta contra o racismo, a discriminação e a xenofobia”, posição que contrasta com a de Trump e seus aliados diante das manifestações contra o racismo que sacudiram os Estados Unidos em 2020, após a morte de um americano negro asfixiado por um policial branco.

“Blinken, em vez de pedir à ONU que venha aos Estados Unidos e nos diga o quão ‘racista’ nosso país é, por que não pede a eles que vão a Cuba, onde um regime socialista maligno invade os lares das pessoas, agride as mesmas e depois as prendem? “, tuitou o senador republicano Marco Rubio, referindo-se aos protestos inéditos recentes na ilha comunista.

Related posts
Cultura

Série de "O Senhor dos Anéis", da Amazon, estreia em 2022

MundoPolítica

ONU aprova criação de Fórum Permanente de Afrodescendentes

LifestylePolítica

Festa de aniversário de Obama gera críticas de republicanos

PolíticaTimor-Leste

Embaixador dos EUA em Díli abandona cargo e regressa a Washington por motivos pessoais

Assine nossa Newsletter