A guerra dos donos do petróleo que está a aumentar o preço dos combustíveis - Plataforma Media

A guerra dos donos do petróleo que está a aumentar o preço dos combustíveis

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo ainda não chegou a acordo sobre as quotas de produção e o prolongamento do pacto de corte da oferta. Os Emirados Árabes Unidos só dão luz verde se houver alterações. Enquanto isso, os preços dos combustíveis continuam a subir.

Como ainda esta semana avançou o JN, é preciso recuar a 2012 para encontrar preços de combustíveis em Portugal mais elevados do que os que hoje são praticados, e a previsão dos analistas é que a tendência de subida continue nos próximos tempos. A par do grande peso que os impostos têm no custo final dos combustíveis no país (quase 60% do preço), a subida das cotações do petróleo nos mercados internacionais (que aumentaram 50% este ano) também tem a sua quota-parte de culpa para que a gasolina e o gasóleo estejam mais caros.

Um litígio no mundo árabe sobre as quotas de produção travou, esta semana, as negociações entre os maiores produtores do planeta, deixando os mercados no limbo e empurrando os preços para picos que não se registavam desde 2014 – na manhã de 6 de julho, os contratos futuros de WTI (West Texas Intermediate) para entrega em agosto fixavam-se em 76,98 dólares (65,02 euros). Habitualmente aliados, os Emirados Árabes Unidos (EAU) e a Arábia Saudita entraram em desacordo: Riade, à cabeça da Opep+ (aliança que junta a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e outros produtores relevantes, como a Rússia), não conseguiu convencer Abu Dhabi a assinar um acordo para lançar determinada quantidade de crude para o mercado em agosto e prolongar a duração do atual pacto de corte da produção.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter