Não se justifica "discurso alarmista" sobre pandemia em Portugal, diz Marcelo - Plataforma Media

Não se justifica “discurso alarmista” sobre pandemia em Portugal, diz Marcelo

O Presidente da República defendeu esta quarta-feira que, apesar da subida de novos casos de infeção com o novo coronavírus, não se justifica um “discurso alarmista fundamentalista”, tendo em conta os números de mortes e cuidados intensivos.

Em declarações aos jornalistas ontem, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa quis deixar “uma nota sobre os números de hoje” de evolução da covid-19 em Portugal, para “mais uma vez” pedir que haja “cabeça fria”.

O chefe de Estado referiu que “o número de infetados subiu para cima de dois mil e, portanto, isso pode levar as pessoas a de repente entrarem num discurso alarmista e, por isso mesmo, um alarmismo digamos fundamentalista”.

“Chamo a atenção para o facto de que, apesar de tudo, o número de mortos desceu de ontem [terça-feira] para hoje [quarta-feira], continua muito baixo. O número de cuidados intensivos subiu e está em valores de 120, muito longe dos valores que determinaram períodos difíceis e mais críticos entre nós”, acrescentou.

Leia mais em Jornal de Notícias

Related posts
PortugalSociedade

Entre 53 países, Portugal está em 31.º na resposta à pandemia

PolíticaPortugal

"Acho que o Governo vai definir um novo discurso, que não pode ser o do medo"

Portugal

Pós-Covid: o que querem os clientes, o que atrai talento e até a gestão de risco

DesportoPortugal

Marítimo e Nacional com público nas bancadas no arranque da época 2021/2022

Assine nossa Newsletter