Homem que viveu há mais de cinco mil anos é a mais antiga vítima de peste - Plataforma Media

Homem que viveu há mais de cinco mil anos é a mais antiga vítima de peste

Um homem caçador-recolector que viveu há mais de cinco mil anos na atual Letónia é a mais antiga vítima conhecida de peste, revelaram, esta terça-feira, investigadores da Universidade de Kiel, na Alemanha.

O homem em questão, denominado “RV 2039”, teria cerca de 20 anos e os seus restos mortais, encontrados no final do século XIX, continham a bactéria Yersinia pestis, de acordo com o trabalho publicado na revista “Cell Reports”.

“As análises da variante que identificámos mostram que a Y. pestis evoluiu mais cedo do que pensávamos“, explicou à Agência France-Presse o investigador da Universidade de KielBen Krause-Kyora.

Segundo os cientistas, esta variante faz parte de uma linhagem que surgiu há cerca de sete mil anos, cerca de dois mil anos mais velha do que o anteriormente estabelecido.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter