AG extraordinária do Benfica em julho e avança auditoria às últimas eleições

AG extraordinária do Benfica em julho e avança auditoria às últimas eleições

O presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Benfica apontou hoje para a realização em julho da reunião extraordinária pedida por um grupo de sócios, e solicitou uma auditoria às últimas eleições do clube, já aceite pela direção

Num comunicado divulgado através do ‘site’ do Benfica, António Pires de Andrade adiantou a intenção de marcar uma AG extraordinária “ainda durante o mês de julho próximo”, tendo a mesma sido requerida pelo movimento “Servir o Benfica”, que quer analisar a legitimidade das últimas eleições presidenciais, em outubro de 2020.

Pires de Andrade sublinhou que tal só será possível caso “exista a concordância da DGS [Direção-Geral da Saúde] ao plano de contingência elaborado no seio das estruturas do clube e já apresentado junto desta entidade pública”, devido às restrições impostas no âmbito do combate contra a pandemia de covid-19.

Paralelamente, o responsável informou que “apesar de não ter ocorrido nenhuma contestação à votação de outubro”, pediu à direção encabeçada por Luís Filipe Vieira para que, “logo que seja possível, se proceda à contagem física dos votos depositados em urnas no dia 28 de outubro passado”.

O processo deve decorrer com o acompanhamento de representantes de cada lista concorrente ao ato eleitoral e supervisionado por uma empresa de auditoria de renome internacional e que não se encontre vinculada a qualquer estrutura empresarial do grupo Benfica, acrescentou.

“Em breve indicarei aos sócios e simpatizantes o nome dessa empresa de auditoria e o processo seguido para a sua escolha. Naturalmente que o relatório final deste trabalho tem como finalidade comparar os resultados finais apurados através do processo eletrónico por posto de votação com os que forem apurados nesta contagem física”, lançou o responsável.

Pires de Andrade, que substituiu há 15 dias Rui Pereira na presidência da MAG, também solicitou que seja atestada a fiabilidade do transporte e armazenamento das urnas, bem como a eficácia dos sistemas informáticos usados no escrutínio de 28 de outubro.

Em resposta, também através de comunicado, a direção saudou a iniciativa do presidente da MAG, revelando que esteve reunida hoje e que vai tomar as providências necessárias para satisfazer os pedidos de Pires de Andrade.

“Privilegiando sempre, como é sua obrigação, a relação com os sócios e a unidade e coesão internas, a direção saúda a iniciativa do presidente da Mesa da Assembleia Geral de solicitar uma auditoria ao último processo eleitoral, embora estatutariamente o mesmo esteja encerrado e nunca tenha merecido qualquer contestação formal das listas candidatas”, destacou o órgão dirigido por Vieira.

E adicionou: “Apesar disso, a direção deliberou avançar, de imediato, para a contratação de entidades externas e independentes que procedam à contagem dos votos físicos, à reconfirmação da fiabilidade dos processos de transporte e armazenamento das urnas, bem como ao escrutínio detalhado da eficácia dos sistemas informáticos utilizados nas eleições de há oito meses”.

A direção garantiu ainda que as listas concorrentes serão convidadas a acompanhar a operação de contagem dos votos nas urnas, adiantando que solicitou a Pires de Andrade, uma sessão extraordinária, com caráter de urgência, para a divulgação dos resultados dos trabalhos que agora se vão iniciar.

Related posts
DesportoPortugal

Santa Clara volta a vencer Shkupi e segue em frente na Liga Conferência Europa

BrasilDesporto

Athletico Paranaense, de António Oliveira, vence na Taça do Brasil

DesportoPortugal

Marítimo e Nacional com público nas bancadas no arranque da época 2021/2022

Desporto

Golos de Paulinho e Taremi entre os nomeados da UEFA para melhor da época

Assine nossa Newsletter