A dificuldade das viagens e recuperação no Euro 2020 - Plataforma Media

A dificuldade das viagens e recuperação no Euro 2020

Realizar o Euro 2020 em várias cidades criou um cenário que não é habitual: as equipas têm de realizar milhares de quilómetros para competir. No entanto, nem todas têm o mesmo problema. Há seis seleções que vão jogar a fase de grupos em casa, sem fazer deslocações, e outras que vão percorrer mais de dez mil quilómetros. O JN falou com um preparador físico para perceber como se realiza o processo de recuperação física.

Numa fase de grupos de um torneio como o Campeonato da Europa, em que as equipas jogam com um curto intervalo de dias, com muitos jogos nas pernas após uma época no clube, o descanso e recuperação são essenciais para evitar lesões e manter os jogadores num bom nível físico.

Para isso, um dos fatores importantes são as deslocações que cada equipa tem de realizar antes e depois do jogo. Quanto menor, mais tempo há para recuperar a nível muscular. Mas a forma como este Euro está organizado, não permite que a distância percorrida de cada seleção seja justa para todos.

Há seis países que vão jogar sempre em casa: Itália, Dinamarca, Países Baixos, Inglaterra, Espanha e Alemanha. Aqui já conseguem ter uma vantagem em relação aos adversários. Para além de se manterem sempre no mesmo local de estágio e conseguirem fazer a recuperação no local, estas seleções vão ter o fator de jogar com mais adeptos, e outras vão jogar sempre fora, em terreno hostil.

Leia mais em Jornal de Notícias

Related posts
Desporto

UEFA abre processo disciplinar contra Inglaterra após incidentes na final do Euro

Desporto

Ronaldo partilha título de melhor marcador com Patrik Schick

Desporto

Itália bate Inglaterra nos penáltis e é campeã 53 anos depois

Desporto

Inglaterra pela primeira vez na final ao bater Dinamarca

Assine nossa Newsletter