"Cabo Verde representa África com ambição" - Plataforma Media

“Cabo Verde representa África com ambição”

Entrevista a José Maria Neves, que levou em 2001 o PAICV de volta ao governo em Cabo Verde e se manteve primeiro-ministro 15 anos. A ambição agora deste político experiente, mas que se identifica como de uma nova geração, é ganhar as presidenciais de outubro. A sua mensagem é de reforço do desenvolvimento de Cabo Verde, de um esforço nacional para recuperação do efeito devastador da pandemia. Elogia a força da democracia, mas deseja menos crispação na vida política.

Oresultado das legislativas de abril condiciona as suas expectativas para as presidenciais de outubro, já que o PAICV perdeu para o MpD? Ou em Cabo Verde não há automatismo na hora de se votar?
Definitivamente não. A candidatura presidencial não é de base partidária e é minha firme intenção fazer uma candidatura suprapartidária, que seja resultado de um movimento cidadão e que contribua, inclusive, para aliviar a tensão existente entre os dois principais partidos e criar um ambiente favorecedor do diálogo. Um diálogo produtivo, entre o governo e a oposição, entre o governo e o Parlamento, entre o governo e as autarquias locais, entre o Estado, a sociedade civil e os cidadãos, de modo que tenhamos as condições necessárias para acelerar o processo de modernização do país, de crescimento da economia e de reconstrução do país no pós-pandemia.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter