É isto que acontece ao corpo quando deixamos de comer pão

É isto que acontece ao corpo quando deixamos de comer pão

Qual o melhor pão, a quantidade que se deve comer e a melhor altura do dia para o fazer?

É frequente ouvirmos alguém recusar-se a comer pão porque está de dieta. A questão que se coloca é saber qual o melhor pão, a quantidade que se deve comer e a melhor altura do dia para o fazer. Isto porque existem pães com diferentes misturas de farinhas, diferentes índices glicémicos, diferentes teores em fibra alimentar, com e sem glúten, com mais e menos sal, mais ou menos processados.

“Como se sabe hoje em dia o tão mal afamado pão, desde que escolhido de forma criteriosa, já não é um alimento banido nas dietas de emagrecimento. Notícia maravilhosa para nós portugueses que temos este hábito tão enraizado e que infelizmente, muitas vezes, ultrapassa as medidas ou é consumido a horas inapropriadas”, explica ao Delas.pt a nutricionista Lillian Barros. O mais problemático, prossegue, é aquilo que o acompanha: os queijos gordos, os enchidos, as charcutarias, as manteigas, os doces carregados de açúcar e, por fim, a duplicação ou triplicação de quantidades.

E se excluirmos o pão?

É possível retirar o pão da dieta alimentar, tudo depende da relação que a pessoa tem com este alimento. No entanto, este processo pode ser mais ou menos pacífico, se for substituído por outro alimento do mesmo grupo, os cereais.

“Assim sendo, se a troca for feita por flocos de aveia ou outro tipo de cereais integrais não açucarados, conseguimos ter uma substituição relativamente equilibrada”, explica Lillian Barros. “Contudo devemos ter em atenção que muitos dos cereais de pequeno almoço, que estamos habituados a encontrar nos supermercados, são processados, apresentam adição de açúcar e o seu teor em fibra pode não ser o mais apropriado.”

Leia mais em Delas

Assine nossa Newsletter