Sentença do carniceiro da Bósnia encerra ciclo e "põe futuro em primeiro lugar" - Plataforma Media

Sentença do carniceiro da Bósnia encerra ciclo e “põe futuro em primeiro lugar”

Tribunal de recurso de Haia manteve a condenação em primeira instância de Ratko Mladic, que cumpre pena perpétua pelos crimes de guerra e genocídio. Ex-presidente do Kosovo é o último acusado a enfrentar julgamento.

Entrou na sala do tribunal de Haia como se fosse alvo de uma homenagem. Sorriu e mimetizou os gestos dos repórteres fotográficos. Mas à medida que foi ouvindo a longa leitura por parte da juíza-presidente, Ratko Mladic, o comandante militar dos sérvios bósnios que ficou conhecido como o carniceiro da Bósnia pelos crimes cometidos entre 1992 e 1995, foi perdendo o ar descontraído para se mostrar impassível e no final, quando se levantou para ouvir o veredicto, fê-lo de forma robótica e de queixo caído.

A sua equipa de defesa conseguiu convencer a juíza-presidente Prisca Nyambe, da Zâmbia, mas esta votou vencida perante os outros quatro juízes. Para o tribunal de recurso, Mladic não apresentou provas que invalidassem a condenação anterior, datada de 2017.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter