Economia fechada do Mercosul foi "armadilha" para o país

Economia fechada do Mercosul foi “armadilha” para o país

O ministro da Economia brasileiro, Paulo Guedes, considerou na terça-feira que a economia fechada do Mercosul foi uma “armadilha” para o país, ao defender novamente a modernização das regulamentações do bloco comercial, noticiou a imprensa local

“Queremos ter mais flexibilidade e modernização no Mercosul, porque permanecer fechado foi muito prejudicial para o Brasil nos últimos 30 anos. O país tem menor volume de comércio com os nossos parceiros do Mercosul hoje do que tinha há 20 anos”, afirmou o ministro, numa videoconferência organizada pelo banco Bradesco BBI.

“Então, foi uma armadilha. Impediu que o Brasil fizesse uma integração industrial produtiva, mais eficiente, em cadeias globais”, acrescentou o governante sobre o Mercosul, bloco económico fundado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, citado pela imprensa brasileira.

Em dezembro de 2020, o Uruguai apresentou uma proposta formal para que os membros do Mercosul tivessem autonomia para fazerem acordos com outros blocos ou países, flexibilização essa que é defendida por Paulo Guedes.

O ministro considera a obrigação de que os integrantes do bloco negociem conjuntamente um travão para sua agenda liberal e para a inserção do Brasil nas cadeias globais de produção.

Contudo, os planos de Guedes chocam com os da Argentina. Enquanto o Governo brasileiro tenta reduzir a Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul e avançar com a agenda de abertura comercial, o país vizinho resiste.

Related posts
BrasilEconomia

Acordo União Europeia-Mercosul vira espantalho e está paralisado, dizem legisladores

BrasilEconomia

Países do Mercosul assinam acordo sobre comércio eletrônico

BrasilEconomia

Impasse no Orçamento atrasa 13º de aposentados e programa de corte de jornada e salário

MundoPolítica

Compromissos ambientais para concluir acordo UE/Mercosul podem ser ultrapassados

Assine nossa Newsletter