Chefe da NATO diz que aproximação Rússia-China cria ‘novos perigos’ - Plataforma Media

Chefe da NATO diz que aproximação Rússia-China cria ‘novos perigos’

A aproximação político-militar entre Rússia e China cria “novos perigos” para a NATO e é uma “ameaça” ao multilateralismo, declarou nesta terça-feira (8) o secretário-geral da Aliança Atlântica.

“A ordem baseada em regras, isto é, a base do multilateralismo, está ameaçada. A Rússia e a China mantêm, há algum tempo, uma colaboração política e militar cada vez mais intensa. Trata-se de uma nova dimensão e representa uma série de desafios para a Otan. Isso conduz a novos perigos”, advertiu Jens Stoltenberg em entrevista ao jornal italiano La Repubblica.

“Moscou e Pequim coordenam cada vez mais suas posições nas decisões tomadas em organismos multilaterais, como a ONU. Além disso, realizam exercícios militares conjuntos, testam de forma conjunta voos de aviões de combate de longa distância e (organizam) operações marítimas, mas também mantêm uma intensa troca de experiências sobre sistemas de armas e controle da internet”, explicou.

Para o chefe da Aliança, a Otan deve “adaptar-se” para responder, sobretudo, à “ascensão da China como potência militar” e “à crescente agressividade da Rússia”, questões que ocuparão uma parte importante da agenda dos líderes da Aliança Atlântica em 14 de junho em Bruxelas, que terá a presença do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Leia mais em Istoé

Assine nossa Newsletter