Mais de 600 crianças morreram nos últimos quatro meses na urgência de hospital em Luanda - Plataforma Media

Mais de 600 crianças morreram nos últimos quatro meses na urgência de hospital em Luanda

Um total de 609 crianças morreram, de Janeiro a Abril deste ano, no Banco de Urgência do Hospital Pediátrico David Bernardino, devido a complicações de várias doenças, com realce para a malária, que lidera o número de casos. Os dados foram avançados, ontem, em Luanda, pelo director daquele unidade sanitária.

Ao fazer a apresentação de um relatório referente à actividade assistencial do Hospital Pediátrico David Bernardino, a propósito da visita efectuada pelo provedora da Justiça, Florbela Araújo, Francisco Domingos disse que a unidade sanitária atende, por dia,  mais de 500 crianças, dos quais 70 a 80 são internadas com várias patologias, sendo a malária e as doenças respiratórias agudas as mais frequentes.

No que toca à taxa de mortalidade, explicou que varia em média entre oito a dez  crianças por dia, mas há crianças que chegam a falecer. “Na sua maioria, 50 por cento morrem nas primeiras 48 horas, porque chegam num estado grave da doença”.

Em 2019 deram entrada no hospital 2.552 casos de malária, 114 dos quais terminaram em óbito, 2.849 com doenças respiratórias agudas, 1.197 com diarreicas agudas e 113 casos de meningite.

Francisco Domingos informou ainda que quanto à actividade cirúrgica e a unidade de endoscopia digestiva, foram efectuadas 4.709 intervenções, sendo 3.338 de urgência e 1.371 de rotina. Houve também 450 intervenções de ortopedia, 114 de neurocirúrgica e 18 intervenções de maxilo-facial.

Leia mais em Jornal de Angola

Assine nossa Newsletter