Portugueses são os europeus com uma imagem mais positiva da UE

Portugueses são os europeus com uma imagem mais positiva da UE

Os portugueses são os europeus com uma imagem mais positiva da União Europeia e dos que mais defendem um aumento das suas competências para lidar com crises como a pandemia de covid-19, revela um inquérito encomendado pelo Parlamento Europeu

O «Eurobarómetro da Primavera», que o Parlamento vai apresentar na quinta-feira de manhã em Bruxelas e que visa conhecer a forma como os europeus encaram a União Europeia um ano depois da chegada da pandemia à Europa, revela que Portugal é o Estado-membro onde há uma imagem mais favorável da UE, com 84% dos inquiridos a consideraram que a mesma é positiva (11% “muito positiva” e 73% “razoavelmente positiva”), um valor 38 pontos acima da média europeia, de apenas 48%.

Numa altura em que Portugal assume a presidência semestral rotativa do Conselho da UE, até final do corrente mês de junho, apenas 2% dos portugueses dizem ter uma imagem negativa da UE, enquanto 14% têm uma imagem “neutra”.

Questionados sobre como encaram a UE de um modo geral, os portugueses revelam-se também os europeus que mais apoiam a União, com 91% de respostas positivas, mas enquanto 33% se manifestam “a favor da UE tal como tem sido concretizada até agora”, 58% dizem-se a favor, “mas não da forma” como o projeto europeu tem sido conduzido. Apenas 9% afirmam-se ‘eurocéticos’.

A nível dos 27 Estados-membros, menos de um quarto dos europeus (23%) dizem ser a favor da UE tal como tem sido concretizada até agora, 47% apoiam o projeto europeu mas defendem outro caminho, enquanto 23% se manifestam eurocéticos e 5% opõem-se por completo ao conceito de uma UE (valor de 0% em Portugal).

Por outro lado, regista-se em Portugal um apoio quase unânime à ideia de dar mais competências à União Europeia na área da Saúde, com 96% dos inquiridos a expressarem essa ideia, ainda que apenas 53% dos portugueses se manifestem satisfeitos com as medidas tomadas pela UE no combate à atual pandemia (ainda assim acima da média comunitária, de 48%).

Questionados sobre quais devem ser as prioridades da UE na sua resposta à crise pandémica, os portugueses escolheram como três grandes prioridades, entre as várias opções disponibilizadas, “assegurar o rápido acesso a vacinas seguras e eficazes a todos os cidadãos da UE”, seguida de “investir mais dinheiro na economia para uma recuperação sustentável e justa em todos os Estados-membros da UE” e, em terceiro lugar, “estabelecer uma estratégia europeia para enfrentar uma crise semelhante no futuro”.

Este «Eurobarómetro da Primavera» foi realizado entre 16 de março e 12 de abril, tendo sido inquiridas no total 26.669 cidadãos da UE.

Related posts
EconomiaMundo

Países da zona euro devem manter “postura orçamental de apoio” em 2022

MundoSociedade

UE adverte que campanhas de vacinação podem ignorar grupos vulneráveis

SociedadeTimor-Leste

UE, Timor e ONG analisam integração de alterações climáticas no currículo escolar

ChinaEconomia

Acordo China-UE: A “validade” de um documento marcado por “tensões” geopolíticas

Assine nossa Newsletter