"Dom Juan Carlos ama Portugal, que foi o país do seu primeiro cigarro, da primeira bebida, do primeiro amor" - Plataforma Media

“Dom Juan Carlos ama Portugal, que foi o país do seu primeiro cigarro, da primeira bebida, do primeiro amor”

Como milhões de outros espanhóis, Pilar Eyre, autora de Eu, o Rei – A escandalosa vida privada de Juan Carlos I de Espanha, desiludiu-se com a vida de luxo e os escândalos do monarca.

Recorda-se do 23-F? Nesse dia de tentativa de golpe de direita sentiu, como tantos espanhóis, que Juan Carlos esteve do lado certo da história e salvou a democracia?
Sim, claro. Um por um, ele telefonou a todos os capitães-gerais para não apoiarem Tejero e todos lhe obedeceram. Quando o cunhado, o ex-rei Constantino, que apoiou o golpe dos coronéis na Grécia, lhe telefonou, ele recusou-se a atender e disse à mulher “diz-lhe que vou fazer o contrário de o que ele fez.” Foi o momento culminante do reinado e foi também quando começou a queda, pois a partir de então considerou-se imune, acima do bem e do mal.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter