Myanmar: Repressão da Junta Militar já matou pelo menos 73 menores

Myanmar: Repressão da Junta Militar já matou pelo menos 73 menores

A repressão exercida pela Junta Militar no Myanmar (antiga Birmânia) já provocou a morte de, pelo menos, 73 menores, de um total de mais de 800 óbitos, desde o golpe de estado de 01 de fevereiro

“Alguns foram mortos por tiros durante as manifestações e outros enquanto os militares revistavam as suas casas e dispararam intencionalmente contra eles. Também houve crianças que morreram enquanto brincavam na rua”, disse o Governo de Unidade Nacional (NUG, na sigla em inglês), que representa a oposição do regime militar.

As vítimas são 63 rapazes, nove raparigas e um género não identificado, cujas mortes foram registadas entre 15 de fevereiro e 15 de maio, segundo o NUG, formado por ativistas e políticos eleitos durante as eleições de novembro, cujo resultado não é reconhecido pelo exército golpista.

Morreu, pelo menos, uma criança em quase todas as regiões do país, sendo que Mandalay e Rangum são as cidades mais afetadas, com 17 e 13 crianças mortas, respetivamente.

A UNICEF defendeu que as forças de segurança deveriam tomar “medidas urgentes para garantir a segurança das crianças presas na área, e defender o seu direito a serem protegidas”.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
MundoPolítica

AG da ONU condena golpe militar em Myanmar e pede embargo de armas

MundoPolítica

Birmaneses com flores nas ruas para lembrar líder deposta pelos militares

MundoPolítica

Termina primeira sessão do julgamento de Aung San Suu Kyi

MundoPolítica

Aung San Suu Kyi, líder deposta do Myanmar é indiciada por corrupção

Assine nossa Newsletter