PR guineense inaugura câmaras de vigilância instaladas nas ruas de Bissau e Safim

PR guineense inaugura câmaras de vigilância instaladas nas ruas de Bissau e Safim

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, inaugurou sábado o sistema de câmaras de vigilância nas ruas de Bissau e Safim, nos arredores da capital, para garantir “mais segurança e tranquilidade” à população

As câmaras, em número não revelado, estão instaladas em diferentes zonas estratégicas das duas localidades e têm uma central de controlo no Ministério do Interior, sede da polícia.

Umaro Sissoco Embaló enalteceu as melhorias no serviço da polícia guineense, desde que é Presidente da República.

O chefe de Estado disse que, de agora em diante, a polícia poderá saber “quem está ou esteve no corredor da Presidência da República”, mas também os próprios agentes serão vigiados na sua tarefa de manutenção da lei e da ordem nas ruas.

“Saibam também que de agora em diante se a polícia receber um suborno na estrada pode ser apanhado, se a polícia usar força excessiva para prender um cidadão pode ser filmado”, notou o líder guineense.

Umaro Sissoco Embaló prometeu “melhorias” nos serviços da polícia guineense, nomeadamente equipamentos e uma sede de raiz, do Ministério do Interior, a ser construída pela China.

O Presidente guineense pediu que seja reforçada a formação dos agentes, através de ações de capacitação a nível local.

“É preciso criarmos escolas de polícia, pois temos muita gente com capacidade para ser professor”, destacou Embaló, frisando, contudo, que os agentes da polícia e os militares “devem estar longe da política”.

“A polícia não pode ter partido, o seu partido é a Guiné-Bissau, pois jurou a bandeira nacional”, enfatizou, para garantir que no seu consulado presidencial nenhum cidadão será assassinado pelo Estado.

Umaro Sissoco Embaló disse que o seu combate será “sem tréguas” aos que insistem em furtar bens do Estado.

A estes avisou: “A Polícia Judiciária vai investigar e entregar ao Ministério Público, o juiz vai julgar e condenar e a pessoa vai presa”, disse Embaló.

Related posts
Guiné-BissauPolítica

Presidente da Guiné-Bissau nega qualquer problema com o Senegal

Guiné-BissauPolítica

Presidente da Guiné-Bissau está a trabalhar com a ONU para levantar sanções a militares

Guiné-BissauPolítica

Guiné-Bissau suspende aulas na capital e anula realização do Carnaval

Guiné-BissauPolítica

Maioria dos partidos na Guiné-Bissau acha que não há motivo para dissolução do parlamento

Assine nossa Newsletter