Índia aproxima-se das 300.000 mortes, mas contágios continuam a baixar

Índia aproxima-se das 300.000 mortes, mas contágios continuam a baixar

A Índia está a aproximar-se do recorde de 300.000 mortes pelo novo coronavírus, embora registe hoje menos de 4.000 mortes, após dois dias consecutivos a ultrapassar essa barreira, e o número de infeções diárias tenha caído para 240.000

Este país asiático registou 3.741 mortes nas últimas 24 horas, elevando o número em termos absolutos para 299.266, informou o Ministério da Saúde da Índia.

Se as mortes permanecerem mais ou menos constantes nas últimas semanas, o número de casos está a baixar: nas últimas 24 horas foram notificados 240.842 positivos, dados que estão longe dos 400.000 diários contados há duas semanas.

Assim, a contagem global de infeções subiu para 26,5 milhões desde o início da pandemia.

Pelo quarto dia consecutivo, foram realizados mais de dois milhões de testes de PCR para deteção do vírus SARS-CoV-2.

A Índia continua a ser o epicentro global da pandemia, apesar de tudo parecer indicar que o pior desta segunda onda já passou.

O estado ocidental de Maharashtra, o mais afetado pela virulência desta segunda onda, ficou abaixo das mil mortes, após registar 682 em um único dia, enquanto o número de casos foi inferior a 30.000.

A taxa de positividade em Nova Deli, cidade de 20 milhões de habitantes, é de 3,5%, valor que não era registado desde o final de março, após relatar 2.260 positivos e 182 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas.

Em relação à vacinação, 1,6 milhões de pessoas receberam uma dose nas últimas 24 horas, elevando o número total de vacinações para 195 milhões de doses desde o início da campanha, em janeiro.

Entretanto, 43 milhões de pessoas já receberam duas doses a vacina Covishield, da AstraZeneca, que é fabricada pelo Serum Institute of India (SII), da Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech, ou da vacina russa Sputnik V.

Esses números são insuficientes para atingir a meta estabelecida pelas autoridades indianas de ter 300 milhões de pessoas imunizadas até julho.

No início do mês, a vacinação foi estendida à faixa populacional entre os 18 e os 44 anos, com o objetivo de acelerar a imunização da população. No entanto, a capital anunciou no sábado a suspensão temporária desta nova fase do programa devido à escassez de doses.

Related posts
Mundo

Autoridade Palestina anula acordo de vacinas anticovid com Israel

Desporto

Japão suspenderá estado de emergência um mês antes dos Jogos de Tóquio

EconomiaMundo

Países da zona euro devem manter “postura orçamental de apoio” em 2022

Mundo

OMS designa como variante Lambda o SARS-CoV-2 presente na América Latina

Assine nossa Newsletter