Lucros da Total sobem para 3,3 mil milhões de dólares no 1.º trimestre - Plataforma Media

Lucros da Total sobem para 3,3 mil milhões de dólares no 1.º trimestre

A Total viu o seu lucro subir para os 3,3 mil milhões de dólares (2,7 mil milhões de euros) no primeiro trimestre, impulsionado pela alta nos preços do petróleo, anunciou a empresa.

O número compara apenas com os 34 milhões de dólares (cerca de 28 milhões de euros) em lucro no ano anterior, quando o mercado de petróleo e gás estava deprimido pela crise da covid-19.

No primeiro trimestre, o gigante francês fez ainda melhor do que no primeiro trimestre de 2019 (3,1 mil milhões), antes da crise.

O lucro líquido ajustado atingiu 3 mil milhões de dólares, um aumento de 69% quando comparado com período homólogo.

Também aqui é superior ao do primeiro trimestre de 2019 (2,8 mil milhões) e isto “apesar de um ambiente menos favorável”, sublinhou o presidente da Total, Patrick Pouyanné, citado em comunicado.

“A Total já voltou ao seu ritmo de resultados elevados como antes da crise”, insistiu em declarações ao jornal Sud Ouest, garantindo que “está tudo bem”.

“No primeiro trimestre, o grupo está a aproveitar ao máximo os preços do petróleo e do gás”, comentou.

Os preços do Brent no Mar do Norte na verdade foram em média 61,1 dólares no trimestre, em comparação com 50,1 dólares no ano anterior e apenas 44,2 no quarto trimestre de 2020.

Os mercados de petróleo entraram em colapso no ano passado devido à pandemia, que desacelerou a atividade económica e praticamente paralisou alguns setores, como o transporte aéreo.

Desde então, recuperaram acentuadamente com as perspetivas económicas mais otimistas e o progresso da vacinação.

A produção de hidrocarbonetos da Total também caiu 7% no primeiro trimestre ao longo de um ano, em parte para cumprir os cortes decididos pela Opep e seus aliados para sustentar os preços.

No lado a jusante, no entanto, a situação é menos favorável para a Total, que sofria com margens de refinação muito degradadas, principalmente na Europa.

Apesar da melhora na conjuntura global, a empresa continua cautelosa quanto ao futuro.

“O ambiente petrolífero continua volátil e dependente da recuperação da procura global, ainda afetada pela pandemia da covid-19”, observa o grupo.

A Total quer investir entre 12 a 13 mil milhões de dólares em 2021, metade dos quais para crescimento. Nesta última parte, “quase 50% será destinado às energias renováveis e à eletricidade”.

Related posts
EconomiaMoçambique

Cabo Delgado: Suspensão do projeto de gás ameaça 23,6 ME de mercadorias adquiridas

EconomiaMoçambique

Ataques em Moçambique: Petrolífera Total anuncia retirada por "força maior"

MoçambiquePolítica

Moçambique não tem nada a pagar com garantia à Empresa Nacional de Hidrocarbonetos

Moçambique

Total suspende contratos com projeto de gás em Moçambique

Assine nossa Newsletter