Alemanha e China intensificam cooperação sobre alterações climáticas

Alemanha e China intensificam cooperação sobre alterações climáticas

A Alemanha e a China concordaram na segunda-feira aumentar a cooperação bilateral no combate às alterações climáticas com a intenção de impedir o aumento da temperatura média global acima dos 1,5 graus centígrados até 2100. Os países estão a ficar sem tempo para alcançar este objectivo, definido no Acordo de Paris em 2015, porque a temperatura média global já aumentou 1,2 graus centígrados desde o período pré-industrial, afirmam cientistas,

“Precisamos de fazer todo o possível para reduzir as emissões de gases com efeitos de estufa mais depressa do que planeado até agora”, afirmou a ministra do Ambiente da Alemanha, Svenja Schulze. “Juntamente com os grandes países industrializados, também precisamos da China para isto”, acrescentou.

A China tornou-se o maior emissor mundial de gases com efeito de estufa, passando os EUA, que agora é o segundo. Prometeu parar de acrescentar dióxido de carbono, o principal gás com efeito de estufa, à atmosfera até 2060 – uma década depois dos EUA e da União Europeia. O acordo sino-alemão foi alcançado antes da cimeira governamental dos dois países na quarta-feira.

Schulze disse que ela e o seu homólogo Huang Runqui discutiram a forma de Pequim conseguir antecipar o calendário de reduzir emissões e o uso do carvão, um combustível particularmente poluente. A Alemanha tenciona deixar de usar o carvão na produção de electricidade até 2038.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
ChinaPolítica

Washington, Londres e Berlim pedem fim da repressão dos uigures, Pequim denuncia um "truque"

Mundo

Indicadores e impactos das alterações climáticas agravam-se em 2020

MundoPolítica

Biden compromete-se a reduzir emissões dos EUA para metade esta década

Política

Merkel apoia ideia de "confinamento nacional curto" na Alemanha

Assine nossa Newsletter