Finanças querem reaver 400 milhões em receita de apoios - Plataforma Media

Finanças querem reaver 400 milhões em receita de apoios

Pagamentos de impostos adiados para quando situação de empresas e também das famílias for mais favorável.

Mais de 397 milhões de euros concedidos em alívios de impostos e contribuições no âmbito das medidas covid durante o 1.º trimestre contribuíram para agravar o défice público, mas terão de ser regularizados mais tarde pois são medidas temporárias, ajudando assim a execução orçamental futura. O défice público duplicou entre fevereiro e março, totalizando agora mais de 2,2 mil milhões de euros.

O Governo já avisou que é preciso acautelar “estabilidade” orçamental para conseguir começar a sanear as contas públicas uma vez que a crise fique resolvida.

“Alívio” de 471 milhões

De acordo com o boletim da execução orçamental de janeiro a março, os três meses que coincidem com a pior vaga da pandemia até agora, o Estado e a Segurança Social concederam várias medidas que aliviaram a carga fiscal neste trimestre no valor de 471,5 milhões.

Leia mais em Jornal de Notícias

Related posts
Economia

"Pontapé de saída para recuperação está dado"

EconomiaPolítica

Eurogrupo alivia pressão sobre Leão. Apoios não devem ser retirados de forma prematura

MundoPortugal

Três comissários europeus em quarentena depois de contacto com João Leão

PolíticaPortugal

Ministro das Finanças testa positivo à Covid-19

Assine nossa Newsletter