Cinco empresas portuguesas juntaram-se hoje à mega limpeza de Luanda - Plataforma Media

Cinco empresas portuguesas juntaram-se hoje à mega limpeza de Luanda

Cinco empresas portuguesas estão entre as onze construtoras mobilizadas pelo ministério da Construção para apoiar o Governo Provincial de Luanda (GPL) na megacampanha de limpeza lançada esta segunda-feira para tratar das toneladas de lixo acumuladas nos últimos meses.

Segundo um documento a que a Lusa teve acesso, das 21 empresas mobilizadas pelo governo angolano, onze confirmaram a sua disponibilidade, entre as quais as portuguesas Tecnovia, Mota Engil, Casais, Elevo (resultante da fusão da Edifer, Monte Adriano, Hagen e Eusébios), e Conduril, que iniciaram ontem a jornada.

Também a Omatapalo, de origem portuguesa, que iniciou a sua atividade na cidade do Lubango, está no grupo de empresas participantes, bem como as angolanas Engevia, Carmon e Griner (que comprou reentemente a Sacyr Somague Angola) e o grupo chinês China Harbour Engineering Company (CHEC).

Da lista faz igualmente parte a brasileira Queiroz Galvão, uma das seis operadoras com quem o governo suspendeu, em dezembro, os contratos para a recolha do lixo na capital angolana por incapacidade para pagar uma dívida acumulada superior a 300 milhões de euros.

A decisão levou a um acumular de detritos em Luanda ao longo dos últimos meses, com consequências ambientais e riscos para a saúde pública que o governo já reconheceu.

Em fevereiro, o GPL selecionou sete empresas, entre 39 candidatos que concorreram ao concurso público, para a recolha do lixo, mas o problema não está ainda resolvido.

No sábado, o Governo anunciou o lançamento de uma megacampanha de limpeza com envolvimento de empresas privadas, que vão participar de forma voluntária, e efetivos das Forças Armadas, para apoiar os operadores selecionados por concurso.

Artigos relacionados
AngolaEconomia

Petrolíferas angolanas querem consórcio para aumentar produção de gás butano

AngolaCultura

Palácio do Governo angolano elevado a Património Cultural

AngolaPolítica

Taxistas e moto-taxistas passam a beneficiar da segurança social

AngolaPolítica

“Angola está a fazer muito para ter eleições livres e transparentes”

Assine nossa Newsletter