Empresas farmacêuticas não cumpriram compromisso de produção da vacina com a UE - Plataforma Media

Empresas farmacêuticas não cumpriram compromisso de produção da vacina com a UE

A Federação Europeia das Indústrias Farmacêuticas tinha prometido uma distribuição “justa” das vacinas.

As grandes empresas farmacêuticas não cumpriram o seu compromisso com a União Europeia de produzir e garantir a distribuição de vacinas contra a Covid-19 para “chegarem ao mundo inteiro” sem necessidade de “medidas extraordinárias”, segundo um relatório.

De acordo com um relatório da Corporate Europe Observatory (CEO), a Federação Europeia das Indústrias Farmacêuticas (EFPIA) prometeu garantir uma distribuição “justa” das vacinas sem a necessidade de tomar “medidas extraordinárias”, como o levantamento de patentes, em reuniões que manteve com a Comissão União Europeia (CE) em dezembro de 2020.

As reuniões ocorreram antes da aprovação das vacinas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), diz a CEO, um grupo de pesquisa sem fins lucrativos cujo objetivo é “expor os efeitos do ‘lobby’ corporativo na formulação de políticas da União Europeia”.

Segundo o CEO, a EFPIA afirmou: “Está tudo em boas mãos, vamos fazer com que as vacinas cheguem a todo o mundo, não há necessidade de medidas extraordinárias. Confie em nós”.

O responsável pelo relatório do CEO, Kenneth Haar, disse à agência de notícias espanhola Efe que existe um “contraste muito forte entre as afirmações e a realidade”, visto que apenas três países (Estados Unidos, Israel e Reino Unido) vacinaram grande parte da sua população.

Leia mais em TSF

Related posts
MoçambiquePolítica

UE: Moçambique "tem a responsabilidade de garantir a segurança do país”

BrasilSociedade

Grandes cidades brasileiras ficam sem vacina para a segunda dose

SociedadeTimor-Leste

Primeiras dez mil doses de vacinas oferecidas pela Austrália chegam na quarta-feira a Timor

AngolaPolítica

UE exalta esforço de Angola para a estabilidade na RCA

Assine nossa Newsletter