Coliseu do Porto assinala 80 anos com ópera, circo e o regresso dos Concertos Promenade

Coliseu do Porto assinala 80 anos com ópera, circo e o regresso dos Concertos Promenade

O Coliseu do Porto vai assinalar os seus 80 anos com o regresso dos “icónicos” Concertos Promenade, duas novas produções de ópera e Circo no Verão, anunciaram hoje os responsáveis da casa de espetáculos

Durante uma conferência de imprensa para apresentar a programação até ao final deste ano, a presidente da direção do Coliseu, Mónica Guerreiro, frisou que a aposta na produção própria “mais do que triplica” face a 2020.

Um dos destaques é o regresso dos “icónicos” Concertos Promenade, conceito iniciado em Portugal por esta sala de espetáculos na temporada 2005/2006 e que, até 2013/2014, atraiu 130 mil espectadores, segundo informação distribuída aos jornalistas.

Sob o título “Concertos Promenade 2.0”, e com direção artística do maestro Césario Costa, este novo ciclo vai incluir um “repertório consagrado de concertos e espetáculos de dança, comentados”.

Direcionado às famílias, jovens e alunos das escolas, o formato apresentará sete espetáculos de compositores nacionais e internacionais, entre 30 de maio e 19 de dezembro.

Outra das apostas do Coliseu é a produção de ópera, estreando-se a primeira da temporada, “Cavalleria Rusticana”, de Pietro Mascagni, a 09 de junho, numa parceria com a Ópera na Academia e na Cidade.

A 04 de setembro, o Coliseu apresenta a ópera “Cosi Fan Tutte” (1790), a terceira e última ópera da trilogia Mozart/Lorenzo da Ponte, depois de “As Bodas de Fígaro” (1786) e de “Don Giovanni (1787). A produção é feita em parceria com o Politécnico do Porto.

Na música sinfónica, esta sala de espetáculos vai apresentar vários concertos, entre os quais a estreia do concerto “500 Anos da Primeira Viagem de Circum-Navegação”, que junta os portugueses Os Músicos do Tejo, de Marco Magalhães, e os espanhóis Música Antígua, de Eduardo Paniagua, duas formações de época, de abordagem historicamente informada, sobre os repertórios.

Os músicos vão imaginar o que Magalhães e os seus marinheiros terão ouvido por mares e portos, na sua volta ao mundo, e construir um percurso musical, leal à referências de época, assente em investigação histórica.

A programação inclui ainda o Circo de Natal, mas com uma nova companhia e diferentes disciplinas artísticas, voltando a apostar numa banda sonora original para cada número, e interpretada ao vivo.

Antes do Natal, haverá ainda Circo no Verão com o Coliseu e o Teatro Nacional São João a apresentarem, de julho a setembro, “De Volta à Praça”, um espetáculo de circo com música ao vivo em espaços públicos em municípios do Norte.

Em 2021, esta sala de espetáculos aposta também em parcerias de programação com diversos festivais artísticos do Porto, de teatro, música, cinema e dança como são, por exemplo, o DDD – Festival Dias da Dança e o Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI).

Já hoje, dia em que reabrem as salas de cinema e de espetáculos, encerradas no âmbito da pandemia de covid-19, o Coliseu assinala o regresso à atividade com o espetáculo “Próspero”.

Além da programação, o Coliseu anunciou ainda que o Grupo Ageas Portugal renovou a parceria até 2024.

Related posts
MacauSociedade

Os 40 anos da Universidade de Macau e o pioneirismo no ensino superior

BrasilPolítica

Lula da Silva comemora 75 anos longe da política e cercado por processos judiciais

Macau

15.º aniversário de Macau como Património Mundial celebrado com folclore português

MoçambiquePolítica

"A próxima fase em Cabo Delgado é uma intervenção internacional via ONU"

Assine nossa Newsletter