Comissão técnica admite que qualquer vacina possa substituir segunda dose da AstraZeneca - Plataforma Media

Comissão técnica admite que qualquer vacina possa substituir segunda dose da AstraZeneca

DGS aguarda estudos, mas “todas as vacinas usam a mesma proteína, pelo que do ponto de vista da imunologia, à partida, será equivalente a resposta imunitária induzida com uma vacina de uma marca diferente”.

A Comissão Técnica de Vacinação contra a Covid-19 da Direcção-Geral da Saúde (DGS) admite que quem recebeu a primeira dose da vacina AstraZeneca abaixo dos 60 anos poderá receber uma segunda dose de qualquer outra marca. É preciso esperar por mais dados, mas esta é uma das hipóteses em cima da mesa.

Recorde-se que cerca de 200 mil portugueses já receberam uma dose da vacina da AstraZeneca e aguardam agora por uma decisão sobre a segunda dose que receberão a seguir, depois da suspensão desta vacina abaixo dos 60 anos.

Um dos membros da comissão técnica, Luís Graça, explica à TSF que Portugal está numa posição em que pode esperar para ver aquilo que se passa noutros países e em estudos que estão a ser feitos para perceber quais são as alternativas à AstraZeneca, nomeadamente um trabalho que está a ser “promovido pela Universidade de Oxford para estudar a eficácia e a segurança de fazer uma troca de vacinas – uma segunda dose diferente da primeira dose”.

O investigador explica que quando chegar a altura em que Portugal tem de começar a dar a segunda dose, em maio, “estaremos muito mais seguros da estratégia mais segura e eficaz”.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter