China acusa Reino Unido de acolher criminosos, após asilo a ativista de Hong Kong - Plataforma Media

China acusa Reino Unido de acolher criminosos, após asilo a ativista de Hong Kong

A China acusou o Reino Unido, nesta quinta-feira (8), de dar abrigo a “criminosos procurados” depois que o ativista pró-democracia de Hong Kong Nathan Law disse ter recebido asilo político.

O Reino Unido acusa a China de descumprir sua promessa de manter as liberdades fundamentais na ex-colônia britânica durante os 50 anos posteriores à retrocessão.

Ontem (7), Law contou que lhe foi concedido asilo no Reino Unido, depois de fugir do território semiautônomo chinês. Ele deixou Hong Kong, após a introdução de novas leis de segurança chinesas.

“O Reino Unido é claramente uma plataforma para os agitadores da independência de Hong Kong e proporciona o chamado refúgio para criminosos foragidos”, declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, à imprensa.

Zhao, que se referiu a Law como um “suspeito criminoso”, classificou a medida de “grosseira interferência” no poder judiciário de Hong Kong.

“O Reino Unido deve corrigir imediatamente seu erro e parar de interferir nos assuntos de Hong Kong e nos assuntos internos da China”, acrescentou. 

Law, um ex-deputado de 27 anos e ativista estudantil de Hong Kong, fugiu para o Reino Unido em julho de 2020, semanas após a imposição da Lei de Segurança Nacional. Esta legislação é fortemente rejeitada pelos ativistas pró-democracia. 

No início deste ano, a China declarou que não reconheceria o passaporte britânico de ultramar para cidadãos de Hong Kong, devido a um novo plano de vistos. Desde janeiro, este plano oferece um caminho para a cidadania britânica plena para aqueles que quiserem deixar o território.

Assine nossa Newsletter